Que assim seja...

Re: Que assim seja...

Mensagempor zézen » Terça-Feira 8 Dezembro 2009, 09:39

Não estaràs a confundir com a chaminé da antiga fàbrica ?
Para mim é mais um aspecto de necessària arquitectura do que utilização de minarete.
a.o.s., foi, é, e serà sempre, um F.D.P.
Avatar do Utilizador
zézen
tem opinião sobre tudo, e sobretudo opinião
tem opinião sobre tudo, e sobretudo opinião
 
Mensagens: 5151
Registado: Sexta-Feira 12 Outubro 2007, 17:10
Localização: Cidade cinzenta

Re: Que assim seja...

Mensagempor XôZé » Segunda-Feira 28 Dezembro 2009, 00:40

Das cenas mais enternecedoras da época natalícia é ver ateus militantes a desembrulhar presentes, escandalizados que estão com o materialismo da época. Gozam o subsídio de Natal, aproveitam a tolerância de ponto, ouvem as palavras do amado líder, enquanto lhe pedem um Estado laico. Querem as escolas sem cruzes, uma sociedade livre dos estigmas judaico-cristãos e sonham uma sociedade iluminista, racional e cientificamente perfeita. Sonham de olhares fixos no céu e brilhantes, reflexos das decorações de Natal.
pescado aqui :arrow:http://31daarmada.blogs.sapo.pt/


Com tantas leis que inventam neste país, deviam criar pelo menos uma que obrigasse os ateus que usufruem dos feriados religiosos a comparecer nas missas que se fazem pela ocasião. :whistle:

Que assim seja... Amén! :twisted:
Imagem
Avatar do Utilizador
XôZé
Mouro
Mouro
 
Mensagens: 5218
Registado: Sexta-Feira 12 Outubro 2007, 02:12

Re: Que assim seja...

Mensagempor Viriato » Segunda-Feira 28 Dezembro 2009, 05:34

XôZé Escreveu:
Das cenas mais enternecedoras da época natalícia é ver ateus militantes a desembrulhar presentes, escandalizados que estão com o materialismo da época. Gozam o subsídio de Natal, aproveitam a tolerância de ponto, ouvem as palavras do amado líder, enquanto lhe pedem um Estado laico. Querem as escolas sem cruzes, uma sociedade livre dos estigmas judaico-cristãos e sonham uma sociedade iluminista, racional e cientificamente perfeita. Sonham de olhares fixos no céu e brilhantes, reflexos das decorações de Natal.
pescado aqui :arrow:http://31daarmada.blogs.sapo.pt/


Com tantas leis que inventam neste país, deviam criar pelo menos uma que obrigasse os ateus que usufruem dos feriados religiosos a comparecer nas missas que se fazem pela ocasião. :whistle:

Que assim seja... Amén! :twisted:


boa ! :risada:

ou então priva-los dos feriados, tolerâncias de ponto e de qualquer cena de origem católica !
Imagem
Sou capaz do melhor como do pior, mas no pior, sou eu o melhor !
Avatar do Utilizador
Viriato
Manda chuva
Manda chuva
 
Mensagens: 3077
Registado: Segunda-Feira 8 Outubro 2007, 16:38
Localização: Cidade Luz

Re: Que assim seja...

Mensagempor zézen » Segunda-Feira 28 Dezembro 2009, 08:45

Carta ao Cardeal


Exmo. Senhor
Prof. Dr. José da Cruz Policarpo
Cardeal Patriarca de Lisboa



Excelência:

A Associação Ateísta Portuguesa (AAP) vem junto de V. Ex.ª condenar a escalada da Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR) contra as liberdades entre as quais se conta o direito à crença (a qualquer crença), à descrença e mesmo à anti-crença. Nós, ateus, defendemos a liberdade religiosa na qual se inclui o direito à descrença.

Recordamos que em 2008, no dia 13 de Maio, o senhor cardeal Saraiva Martins, então angariador de milagres e criador de beatos e santos, presidiu em Fátima à «peregrinação contra o ateísmo na Europa». Podia ter sido a favor da fé mas entendeu a ICAR, no seu fervor belicista, dedicar o evento «contra o ateísmo» e V. Ex.ª, Sr. Cardeal, considerou o ateísmo o «maior drama da humanidade», esquecendo a fome, as doenças, as guerras, as religiões e o terrorismo religioso, por exemplo.

A AAP sabe que a Igreja católica só aceitou a liberdade religiosa no Concílio Vaticano II mas, apesar de ser recente a conformação com um direito inalienável, julgávamos que já o tinha assimilado na sua praxis. Pelo contrário, a convivência com o pluralismo e as liberdades individuais parece ser uma dificuldade inultrapassável para a ICAR e para os seus prelados.

Em 2009, entre vários ataques de diversos bispos ao ateísmo, recordamos o do Sr. bispo Carlos Azevedo, contra a AAP e o seu presidente, em 2 de Junho, no Correio da Manhã. Escusado será dizer que não nos foi permitida a defesa, apesar de reiteradamente solicitada, e os ataques parecem ser uma tentativa desesperada de fazerem da AAP o bode expiatório de uma Igreja de onde desertam os padres e fogem os crentes.

Deixamos agora de parte a cruzada violenta contra os casamento homossexuais quando seria fácil aconselhar os adversários a não se casarem com pessoas do mesmo sexo.

Usando poderosos meios de propaganda e a complacência da televisão pública para com a ICAR, pôde o Sr. Cardeal difundir a sua Mensagem de Natal e divulgar a homilia da missa de Natal em que não se coibiu de atacar os «inimigos», assim considerados todos os que não partilham as suas crenças.

Foi com pesar que a Associação Ateísta Portuguesa (AAP) tomou conhecimento da veemência com que na referida homilia arremeteu contra os agnósticos e, sobretudo, contra os ateus, como se ser ateu ou agnóstico mereça censura, sobretudo de um cardeal.

A AAP revê-se na Declaração Universal dos Direitos do Homem e na Constituição da República Portuguesa e, defendendo a liberdade sem privilégios, assegura a V. Ex.ª que defenderá qualquer religião que, eventualmente, venha a ser perseguida por religiões rivais ou por algum Estado ateu que possa surgir, tão perverso como os confessionais.
Apesar das profundas divergências que nos separam, pensando nós, ateus, que foram os homens que criaram Deus e V. Ex.ª o contrário, asseguramos-lhe que defenderemos a liberdade, a democracia, o livre-pensamento e a ciência, contra o obscurantismo, a mentira, o medo e o pensamento único. Seremos contra a xenofobia, o racismo, o anti-semitismo e qualquer forma de violência ou de discriminação por questões de raça, religião, nacionalidade ou sexo.

Se V. Ex.ª partilhar algum ou alguns dos nossos pressupostos éticos ou filosóficos pode contar com a nossa solidariedade. Mas, ainda que não partilhe, julgamos tão respeitáveis as nossas convicções como as de V. Ex.ª e deploramos o teor da homilia proferida na missa de Natal na Sé de Lisboa no que se refere aos ateus e agnósticos.

Apresentamos-lhe as nossas cordiais saudações,

P'la Direcção
(Carlos Esperança)
http://ponteeuropa.blogspot.com/
a.o.s., foi, é, e serà sempre, um F.D.P.
Avatar do Utilizador
zézen
tem opinião sobre tudo, e sobretudo opinião
tem opinião sobre tudo, e sobretudo opinião
 
Mensagens: 5151
Registado: Sexta-Feira 12 Outubro 2007, 17:10
Localização: Cidade cinzenta

Re: Que assim seja...

Mensagempor XôZé » Segunda-Feira 28 Dezembro 2009, 20:25

zézen Escreveu:Carta ao Cardeal
...
P'la Direcção
(Carlos Esperança)


Este senhor é tão douto a escrever como catedrático em má educação! :mrgreen:
Imagem
Avatar do Utilizador
XôZé
Mouro
Mouro
 
Mensagens: 5218
Registado: Sexta-Feira 12 Outubro 2007, 02:12

Anterior

Voltar para Religião

Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron